06 março, 2017




















Graffiti: "A capacidade de entender os sinais por detrás dos cactos.", Vila Pompéia, SP, Brasil, 2017;
Graffiti:
"Toda preguiça que me amarra deixo na beira da ladeira" SSA, BA.
""De assédio em assédio se deu o limite. A caçadora enfiou na goela abaixo o maltrato." SSA, BA.
"O ritual das antigas inscrições vai além da minha existência." Lençóis, BA.
"Garimpeira" Lençóis, BA.
"Oxumaré deu pra mim a outra metade do barco", SSA, BA.
"o olho que tudo vê", SSA, BA.
"No alto do morro ao lado dos mortos vejo sua aflição de saber que um dia se deitará ao meu lado." 
Lençóis, BA,  brasil, 2017;

Graffiti: "Arapuca" 1¤ encontro de Graffiti de Maringá, PR,  2017
Performance: "pela morada moradia eu luto todos os dias", Ocupa Paulista MTST, SP,  2017;
Instalação: " restos. Espera um pouco até eu repocompor meus pedaços", muro da performance que fiz pro show da @aassumpcao .
Graffiti - "tudo tem sim", SESC Vila Mariana, SP, 2017;
Sketchbook - "Eu quero é botar meu bloco na rua." - carnaval, sp, brasil, 2017.


aguardei 
água ardente.
tanto, 
por esse momento quente.

ingeri
tangerina.
na língua dela
purpurina.

dilatada.
ancas mancas.
transpirava
todas as ruas nuas.

as mão estendidas aos céus.
seria alguma deusa?
ela me olhava com tanta certeza
que me levaria pra casa.

mas se cortaram minhas asas...

almeja a alma os dias de carnaval?
pra cortejar seu olhar
sem se culpar.